Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

PBH inicia flexibilização do comércio a partir de segunda-feira

22 de maio, 2020
Por: Jornal da Cidade BH
Foto: Pixabay
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Retomada. A Prefeitura de Belo Horizonte irá colocar em prática mais uma fase do processo de reabertura gradual do comércio da capital a partir da próxima segunda-feira, 25. As medidas estão no decreto municipal 17361, que será publicado no Diário Oficial do Município (DOM). O anúncio foi feito pelo secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, nesta sexta-feira, 22, na sede da PBH. O prefeito Alexandre Kalil não participou da reunião.

Além dos serviços essenciais estabelecidos desde a decretação de fechamento das lojas no dia 20 de março, outros estabelecimentos poderão funcionar a partir. Entre eles estão salões de beleza, shoppings populares e alguns tipos de comércio varejistas. Restaurantes, bares e shopping centes continuam sem abrir as portas.

A PBH vai seguir níveis de abertura do comércio em seis etapas: lockdown (nível máximo de fechamento), fase 0 (cenário atual), fase 1 (começa dia 25 de maio), fase 2 (previsto para a segunda semana posterior ao início da fase 1), fase 3 (previsto para a segunda semana posterior ao início da fase 2), fase 4 (indica reabertura máxima do comércio).

Logradouros públicos

A partir da próxima segunda-feira poderão reabrir apenas os estabelecimentos comerciais com acesso direto de pedestres ao logradouro público. Veja a lista:

  • Salões de beleza (exceto clínicas de estética) – Funcionamento das 7h às 21h
  • Shoppings populares – Funcionamento das 11h às 19h
  • Comércio varejista de móveis, artigos domésticos, cama, mesa e banho, tecido e afins – Funcionamento das 11h às 19h
  • Comércio varejista de papelaria, livraria, brinquedos e afins – Funcionamento das 11h às 19h (poderá abrir somente a partir de 1º de junho, na segunda semana da fase 1)
  • Comércio varejista de perfumaria, cosméticos e higiene pessoal – Funcionamento das 11h às 19h (poderá abrir apenas a partir de 1º de junho, na segunda semana da fase 1)
  • Comércio varejista de veículos, peças e acessórios – Funcionamento de 8h às 17h (poderá abrir somente a partir de 1º de junho, na segunda semana da fase 1)

Variáveis

Para validar o início da reabertura, o comitê de combate ao coronavírus, composto por médicos infectologistas importantes e membros da secretaria municipal de saúde, levou em consideração três variáveis para detectar a expansão da doença em BH: número médio de transmissão por infectado (indica quantos novos casos de infecção se originam, em média, a partir de uma pessoa que já está infectada), ocupação de leitos UTI e ocupação de leitos de enfermaria.

Leia também: Pesquisas recentes dão alento ao mundo na busca pela cura da covid-19

Apesar desta nova flexibilização, Machado ressaltou a toda hora que qualquer alteração negativa para a situação da pandemia em BH, poderá haver novo fechamento do comércio e até mesmo um lockdown. “Mas ao menor sinal de risco, a cidade volta às fases anteriores”, salientou o secretário.

Taxas favoráveis

As taxas de ocupação dos leitos e de contaminação foram fundamentais para que a retomada do comércio fosse realizada. Belo Horizonte tem taxa de letalidade de 2,81%.
Machado reforçou a necessidade de a população manter as medidas de isolamento social e uso das máscaras, além da higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Leia também: Guarda Municipal realiza ação preventiva para uso de máscaras em ônibus

“Esperamos que, depois da promulgação do decreto, mantenhamos a nossa responsabilidade do distanciamento social. Devemos sair de casa sabendo o que vai comprar, comprar e depois voltar para casa. Acabou a época de ficar passeando em loja. Uso da máscara também deve continuar”, afirma.

Início

Desde 20 de março, apenas os serviços considerados essenciais podiam funcionar em Belo Horizonte. Entre eles, estão supermercados, açougues, farmácias, clínicas de saúde, padarias, sacolões, postos de combustível, lojas de material de construção, agências bancárias, lotéricas e Correios.

No caso de bares e restaurantes, a lei autoriza a venda de comida pelo delivery ou para retirar no local, desde que os alimentos estejam “prontos e embalados para consumo fora do estabelecimento”.


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

4 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Brynn Laniado 4 de junho de 2020

    I simply want to tell you that I’m newbie to blogs and truly liked this website. Most likely I’m likely to bookmark your website . You actually come with terrific articles and reviews. Cheers for sharing your webpage.

    http://www.firsttimeiwhtsb.com

  • Avatar
    Carla 2 de junho de 2020

    Quando poder abrir lojas de Artigos religiosos ? É porque a metade está aberta e as outras fechadas ?

  • Avatar
    BRUNO MARTINS 1 de junho de 2020

    Boa tarde, trabalho no comercio varejista, estou no horário de 11:00 as 19:00, gostaria de saber qual seria o horário de sábado?será que podemos trabalhar de 09:00 as 13:00?

  • Avatar
    Cursos Pela Internet 22 de maio de 2020

    Olá aqui é a Armenia Oliveira, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

Avatar
Deixe um comentário