Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Preservação de exemplares arquitetônicos mantêm identidade do espaço urbano

20 de julho, 2019
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Artigo. Olá, tudo bem? Sou o Bernardo. Representante da quarta geração de uma família de arquitetos. Uma história que começou lá na Hungria e que comigo tornou-se legitimamente mineira. Sou belo-horizontino e há três décadas realizo projetos de arquitetura e urbanismo para todo o Brasil, mas sobretudo para Belo Horizonte. Uma experiência que hoje me permite conhecer a fundo a identidade de BH e ter um olhar apurado sobre a nossa cidade, seja sobre seus problemas como também sobre seus enormes potenciais. E é esse olhar que, a partir desta coluna, vou dividir com vocês.

O desenvolvimento urbano sofre uma modernização contínua, seja ela natural ou acelerada por processos e exigências socioeconômicas. E a história de uma cidade, queiramos ou não, é um processo que não para. Logicamente é preocupante vermos a velocidade com que antigos edifícios podem dar lugar a novas construções. Daí a imensa importância na identificação e preservação de exemplares ou conjuntos arquitetônicos que permitam a essa cidade, neste crescer inevitável, não perder fragmentos que compõem a sua identidade.

Claro, identidade essa que, inegavelmente, está sempre em evolução, definida continuamente pelo que já foi feito e gerou usos, memórias e costumes, como também pelos novos elementos que a ela se agregam, frutos de novos estilos de vida, de necessidades urbanas e sociais antes inexistentes, mas que agora se apresentam através de diferentes – e cada vez mais múltiplos – jeitos de ver, sentir e viver o espaço urbano.

Quando se pensa em uma cidade como Belo Horizonte ou qualquer outra, arquitetônica e urbanisticamente falando, são inúmeros os verbos a serem colocados em prática: resgatar, preservar, revisitar, inovar, reinventar. Todos eles devem coexistir, para que a cidade seja aquilo que deve ser: um espaço para todos, onde todos possam se identificar, criar vínculos e rotinas, reviver e presenciar a história já estabelecida, bem como criar novas memórias e histórias naquele contexto que muda e se transforma.

A riqueza de múltiplas propostas e estilos arquitetônicos, a identificação com o ambiente e seus usos, bem como a extrapolação e reinvenção dos usos existentes, levam-nos à compreensão de que não podemos desejar que uma cidade permaneça aquilo que foi ou o que é. Podemos sim pensá-la como um espaço em melhoria, que agrega harmonicamente tudo aquilo que ela se tornou a tudo aquilo que é capaz de se tornar.

Texto: Bernardo Farkasvölgyi – [email protected]
Foto: Glauco Lúcio

Preservação de exemplares arquitetônicos mantêm identidade do espaço urbano
5 (100%) 2 voto[s]


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!