Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

O dia mundial do pão e da alimentação

16 de outubro, 2019
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Bem Estar. Nesta quarta, 16, é comemorado o Dia Mundial do Pão e da Alimentação. No primeiro, a data é uma forma de celebrar a presença marcante do pão nas mesas do mundo inteiro, que pode ser servido no café da manhã ou, até mesmo, acompanhando o jantar. Já no caso da alimentação, esta ocasião é usada para reforçar a importância de uma vida saudável, acessível e de qualidade, chamada de “Segurança Alimentar e Nutricional”.

O Pão

Desde 2000, a União dos Padeiros e Confeiteiros em Nova York decidiram comemorar o Dia Mundial do Pão em 16 de outubro. Sendo assim, por aqui no Brasil, as padarias também adotaram a data e passaram a planejar ações sociais de mobilização para intensificar a relação dos clientes com o alimento.

Este ano, por exemplo, o Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação (Amipão) promove, em parceria com as padarias da Região Metropolitana de Belo Horizonte e com o Hemocentro da capital, uma campanha de sensibilização para a doação de sangue, órgãos e medula óssea. A iniciativa, que acontece até as 17h, convida os doadores de sangue e medula óssea cadastrados no Hemominas  para uma degustação especial de produtos. além de receberem uma bela camiseta.

Em 2018, a edição incentivou 280 pessoas a visitar a unidade. O retorno positivo impressionou a diretoria do Hemocentro da capital mineira, que espera superar esses números. “A gente trabalha com tanto carinho. Ações assim garantem que muitas pessoas permaneçam ao lado das famílias. Estamos gratos e confiantes que vamos superar o ano passado”, conta Hellen Dupim, do Hemominas.

O presidente da Amipão, Vinícius Dantas, celebrou o significado do alimento. “O pão é uma iguaria de grande simbologia. No catolicismo, por exemplo, representa a partilha, a multiplicação. É gratificante ter a oportunidade de usar a tradicional receita para estimular a solidariedade no dia em que o alimento é celebrado”, afirma.

Alimentação e reeducação

Criada, 1945, como forma de pontuar e destacar a fundação da “Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação”, tem como principal objetivo aumentar os níveis de nutrição mundiais. No entanto, apenas em 1979, o Dia Mundial da Alimentação foi estabelecido pela ONU e, hoje, ocorre em mais de 150 países no mundo.

Leia também: Segmento de comida saudável cresce cerca de 98% e torna-se bom negócio

Vale dizer, que embora varias pessoas tenham acesso pleno aos alimentos, o que se come também deve ser levado em consideração. “O brasileiro come muito e come mal. Come muito do que não deve e pouco do que deveria”, definiu Rosely Sichieri, pesquisadora do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio (Uerj).

Sendo assim, separamos algumas dicas do nutrólogo Guilherme Mattos o que pode ser feito para dar aquele empurrão inicial em quem deseja seguir um plano alimentar e conseguir emagrecer.





Por que as pessoas acabam falhando ao se propor começar uma dieta?

Como o emagrecimento depende de uma série de fatores, existem muitos motivos que acabam levando à desistência de quem tenta começar. Mesmo que a pessoa faça acompanhamento com nutricionista ou nutrólogo, por exemplo, é comum que saia do consultório com sua dieta em mãos e não siga absolutamente nada, porque o profissional não conversou para escutar os alimentos que a pessoa gosta ou não gosta.

Quais são as consequências dessa sucessão de expectativas frustradas na tentativa de emagrecer?

A pessoa tende a se sentir desmotivada com os resultados que não estão sendo alcançados, frustrada consigo mesma. Começa a duvidar de sua força de vontade e a acreditar que nunca vai conseguir seguir dieta ou emagrecer. Com isso, os planos de mudança vão sendo adiados, até que a rotina desregrada traga um resultado expressivo na balança. É um ciclo vicioso no qual a própria pessoa se sabota, mas muitas vezes, baseado em expectativas erradas sobre o processo de reeducação alimentar, a pessoa acha que está vai começar uma mudança de uma hora para outra, “a todo vapor”, e que todos os hábito s alimentares que ela considera “ruins’ vão sair da sua vida para sempre, mas não é isso que acontece, nada na vida é assim, e a reeducação alimentar também não.

Como é o processo de reeducação alimentar então? Que concepção equivocada as pessoas têm?

Dificilmente alguém consegue manter a dieta 100% do tempo, e está tudo bem! A reeducação alimentar inclui também aceitar os deslizes e saber que eles são importantes para o corpo de alguma forma. Se você faz 80% certo, não são os 20% de escapadinhas que vão te prejudicar. É importante que a pessoa procure se conhecer, ter consciência de suas limitações, quaisquer que sejam elas e o mais importante, se aceitar. A partir disso, agir com delicadeza consigo mesma, aos poucos, com essa consciência de que as “escorregadas” são naturais, e acreditando que consegue desenvolver um novo estilo de vida que va i ser muito melhor para ela em todos os aspectos, com paciência.

Como a pessoa pode se motivar a sem manter numa rotina equilibrada no dia a dia

Correr atrás do prejuízo é um desafio muito maior do que manter o equilíbrio no dia a dia. Para isso, comece a criar consciência de como seu corpo funciona, a se respeitar e se amar. Além disso, tenha atenção ao seu paladar. Não acredito naquele modelo rígido de dieta que fala exatamente o que você tem que comer, sem dar margem para variações. Facilita muito se a pessoa puder fazer substituições dentro do que já faz parte da realidade dela, para que a dieta seja viável no dia a dia. Incentivo meus pacientes a tomarem suas decisões alimentares por si mesmos, motivando-os a descobrir novos sabor es e alegrias dentro de comidas mais saudáveis, mas que eles gostem, e acredito que isso ajude muito a motivação para que eles se mantenham na rotina.

Conseguir seguir uma dieta é só uma questão de força de vontade?

Não. A alimentação está ligada a tudo no corpo, e a saúde de forma geral tem impacto direto nos hábitos alimentares das pessoas. Já notou como o estado emocional tem influência sobre seus comportamentos em relação a alimentação? No caso das mulheres, por exemplo, o período pré-menstrual pode se tornar um motivo justificável para atacar os doces, o que é melhor processado pela pessoa quando ela consegue compreender que isso é natural e que é uma fase. A força de vontade é importante para que seja mantido um objetivo, isso para qualquer coisa na vida, porém, tendo em mente que os desvios acontecem e não se deixar “jogar tudo pro alto” quando sair do planejado por algum motivo. O emagrecimento também está relacionado à questões hormonais e à saúde psicológica. Tudo isso deve ser investigado e examinado pelo médico antes de fazer o planejamento alimentar.

Quais são os principais desafios de quem tenta fazer uma dieta, e como agir diante deles?

Além desses já citados acima, uma das coisas que mais escutamos em consultório é a falta de tempo. A rotina pode ser um grande desafio na vida de muita gente, e a principal forma de driblar isso é se organizar, planejar. Uma dica é tirar algumas horas do final de semana para preparar e congelar as refeições da semana seguinte. Esse método, além de econômico, é prático – e, em pouco tempo, será parte fundamental da sua rotina. Se ocorrer algum imprevisto e você precisar comer fora, faça boas escolhas no restaurante. Opte sempre pelo que há de mais saudável. Atualmente, existem tamb&eacute ;m muitas empresas especializadas em marmitas fitness e/ou saudáveis com a opção de combos semanais, em que você consegue garantir as principais refeições para todos os dias da semana sem precisar ir para a cozinha.

Mais alguma dica para quem deseja começar a reeducação alimentar?

Fazer o acompanhamento com um profissional pode ajudar a identificar melhor a necessidade e traçar um plano eficaz para alcançar uma alimentação equilibrada. No caminho, tome bastante cuidado: a internet está cheia de dietas “milagrosas” que podem colocar a saúde em risco. Se não quiser se render ao amadorismo ou às dicas falhas, um nutrólogo e/ou nutricionista bem capacitado são a melhor solução, lembrando de procurar conhecer o profissional, falar sobre suas preferências e objetivos de forma sempre aberta e transparente.

Foto: Unsplash

O dia mundial do pão e da alimentação
5 (100%) 1 voto[s]


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!