Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Kwid Outsider é aventureiro só na aparência

04 de outubro, 2019
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Compacto. Econômico e com itens de segurança satisfatórios, modelo da Renault mostrou ser pouco valente na avaliação

Instale barras no teto, coloque moldura do farol de neblina e proteção lateral, fixe calotas na cor preta e decore o volante, câmbio e bancos com detalhes em laranja. Está pronto mais um desses modelos que se dizem “aventureiros” ou de “espírito off-road” – e por aí vai.

Não é de hoje que as montadoras enchem seus carros normais de acessórios e fazem esta reclassificação. E a Renault não ficou atrás, ao lançar o Kwid Outsider, adjetivo em inglês que significa, em português, algo forasteiro, que vem de fora.

Mas o consumidor já mostrou gostar desses modelos no estilo “me engana que eu gosto” e até paga R$ 10 mil reais a mais para ter a versão especial em relação ao produto de entrada da linha.
O Kwid Outsider é um desses. É até bonitinho por fora e com combinações de bom gosto, como o modelo branco avaliado pelo JORNAL DA CIDADE. Há uns detalhes externos que chamam a atenção no design e alguns conteúdos específicos da configuração, tais como retrovisores elétricos, câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas e chave dobrável.

O carro vem ainda com central multimídia Media Evolution de sete polegadas, com Android Auto e Apple Carplay. De fácil operação, é uma boa para quem dirige conectado. É possível, por exemplo, usar os dispositivos streaming, como o Spotify, além do Waze e Google Maps. Também pode-se reproduzir áudios de Whatsapp na tela.

Internamente, contudo, o Kwid não oferece muito espaço, principalmente para as pernas. Em contrapartida, ele é mais altinho e permite que as pessoas de maior estatura não raspem a cabeça no teto.

Leia também: Suzuki confirma presença em feira

O acabamento interno é espartano, no caso do Outsider tem os detalhes em laranja de bom gosto. Mas os arremates são simplórios e as texturas deixam transparecer um conjunto pobre, com materiais de qualidade inferior.

Ao guiar o Kwid regule bem o som – e alto. O ruído da suspensão áspera e do motor para dentro do habitáculo incomoda, talvez pela economia nos acabamentos para as vedações.

Em compensação, revela-se mais seguro. É que carro vem com quatro airbags de série, dois a mais do obrigatório por lei. Ponto a favor também para as duas fixações Isofix para cadeirinhas infantis e alertas visual e sonoro, além do pré-tensionador dos cintos de segurança dianteiros.

Outro trunfo do Kwid Outsider na avaliação foi seu consumo de combustível. O carro é mesmo bastante econômico. Na rodovia, melhor ainda: 14,4 km/l com gasolina e 10 km/l com etanol. No uso urbano, os números são 13,8 km/l com gasolina e 9,8 km/l com etanol. Sendo assim, no uso misto (média cidade/estrada), o Outsider registra 14,1 km/l com gasolina e 9,6 km/l com etanol. O bolso agradece.

Não se pode elogiar muito o desempenho do baixinho francês. O motor 1.0 SCe de três cilindros e 12 válvulas mostrou-se bem acanhado quando necessário. Ainda mais nas ladeiras de Belo horizonte, onde o motorista tem que saber guiar, “esgoelando” mais o acelerador para conseguir algo melhor e passar as marchas em momentos certos

As características não tão atrativas do Kwid, – seja Outsider ou outra versão -, porém, não têm importado para o consumidor brasileiro mais preocupado no quesito preço.

O compacto da Renault tem sido um dos primeiros do ranking de emplacamento, no acumulado de janeiro a agosto deste ano. Foram 56.044 unidades emplacadas no período, que lhe garantiram a quinta colocação geral entre os automóveis, segundo dados da Fenabrave, entidade que reúne as concessionárias de todas as marcas.

Entre os modelos de “entrada”, ou seja, os mais baratos, o Kwid é o líder com 30% de participação. A Renault e sua rede de concessionárias agradecem.





Fotos: JC

Em Detalhes

MOTOR 999 cc, quatro tempos, três cilindros em linha, 12 válvulas, injeção multiponto, bicombustível
(etanol e/ou gasolina) e refrigeração por circuito de água sob pressão
POTÊNCIA 66 cv (gasolina) e 70 cv (etanol) a 5.500 rpm
TORQUE 9,4 kgfm (gasolina) e
9,8 kgfm (etanol) a 4.250 rpm

DESEMPENHO
0 A 100 KM/H 15,5 s (gasolina) / 14,7 s (etanol)
VELOCIDADE MÁXIMA 152 km/h (gasolina) / 156 km/h (etanol)
CONSUMO 14,1 km/l (gasolina) / 9,6 km/l (etanol) – dados uso misto

CAPACIDADES
PESO 806 kg
TANQUE 38 litros
PORTA-MALAS 290 litros
CARGA ÚTIL 375 kg

DIMENSÕES
COMPRIMENTO 3.680 mm
ALTURA 1.474 mm
LARGURA 1.579 mm
ENTRE EIXOS 2.423 mm

PREÇO R$ 43.990,00





Fonte: Renault

Avalie este conteúdo


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Senha o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!