Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Cabelos ao vento

20 de julho, 2017
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Nos Hamptons. Como numa viagem pelo túnel do tempo, desembarcamos do Lamborghini Diablo dos anos 90 e caímos atrás do volante da nova Ferrari 488 Spyder. A versão conversível da 488 GTB foi lançada em 2015, durante o Salão de Frankfurt, na Alemanha, e em relação a sua antecessora, a a 458 Spyder, ficou 25 kg mais leve.
O teto rígido da máquina é acionado automaticamente. Quando fechado transforma a 488 Spyder em um cupê. O modelo fica sem capota em apenas 14 segundos. O teto fica escondido sob a tampa do motor.
Outra novidade é a janela traseira basculante, que atua de forma independente em relação ao teto. Com a capota aberta, é possível levantá-la para reduzir a turbulência em alta velocidade. Com a capota fechada, você pode abaixar a janela para ouvir o ronco do motor.
O superconversível esportivo produzido em Maranello é mesmo um “parque de diversões” para gente grande. Herda todas as inovações tecnológicas da 488 GTB, mas se destaca mesmo pelo motor V8 3.9 biturbo, de 670 cv, e com 77,5 kgfm de torque. O câmbio do petardo italiano é de dupla embreagem e tem sete marchas.
Colar no banco como se estivesse a bordo de um foguete é coisa fácil para a 488 Spyder. O 0 a 100 km/h chega em míseros 3 segundos. Quer chegar aos 200 km/h, sem problema. Só pisar fundo por mais 5 segundos. Um desempenho de descabelar qualquer um!
Na pista, a Ferrari 488 Spyder se comporta como uma devoradora de curvas. O motorista pode “voar baixo” com o carro sempre na mão. Tudo é garantido pela alta tecnologia embarcada, como o sistema de controle de tração F1-Trac, vindo diretamente dos carros de Fórmula 1, que melhora a aceleração nas saídas de curvas em 12%.

Muitos zeros à direita
Já diz a sabedoria popular que “não existe almoço grátis”, muito menos no caso de ter o prazer e orgulho de ser dono de uma Ferrari conversível. No Brasil, o modelo chega importado não por menos de R$ 2 milhões. Mesmo nos Estados Unidos, a supermáquina italiana também é cara. Por lá, lojas oferecem a 488 Spyder, usada, por preços na faixa dos US$ 400 mil (cerca de R$ 1,2 milhão).

Fotos: Cacá Lanari

Avalie este conteúdo


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!