Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Musicalização infantil

05 de outubro, 2017
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Arte. Bebês e crianças desenvolvem o prazer de ouvir e fazer música por meio de atividades lúdicas e criativas

Os instrumentos muitas vezes não cabem nas mãozinhas, mas o balanço que acompanha os ritmos e as diferentes reações aos diversos sons já demonstram que todas as atenções estão voltadas para a música. Durante uma aula de musicalização infantil, bebês a partir de seis meses de idade podem desenvolver seu prazer de ouvir e fazer música por meio de atividades planejadas para despertar neles o interesse por essa arte.

De acordo com a professora Helen Penna, a aula de musicalização passa por várias fases de acordo com o desenvolvimento do bebê e da criança. E os benefícios não são só para os pequenos. Uma vez que os adultos sempre acompanham as crianças, eles também aproveitam o momento.
Durante as aulas, diversas atividades são planejadas, a fim de trabalhar o que se chama de parâmetros ou características do som. Helen explica que algum deles são som longo e curto, forte e fraco, grave-médio-agudo, andamento rápido e devagar, movimentos sonoros de subidas e descidas, diferentes timbres que são trabalhados com uma gama enorme de tipos de instrumentos etc.

“No caso dos bebês, diversas canções são escolhidas para estimular o canto e a fala, porém, o ensino é feito de forma informal, o que quer dizer que o bebê não precisa necessariamente responder corretamente a uma mudança de andamento, por exemplo. O importante é que ele esteja vivenciando as diferentes possibilidades de um som”, ensina Helen. Já com as crianças a partir de 2 anos e meio, esse ensino passa a ser formal, o que quer dizer que, ao apresentar um som grave e outro agudo, a criança terá condições de discriminar, comparar e identificar cada um deles.

Em qualquer faixa etária, o bebê ou a criança irá imitar, muitas vezes memorizar, improvisar, criar, movimentar-se, dançar sozinho ou no colo de um adulto, cantar, ouvir, tocar instrumentos, relaxar e, principalmente, divertir-se com a música. Assim, ele estará trabalhando sua sensibilidade e psicomotricidade de uma forma lúdica, o que deve acontecer mesmo quando o ensino passar a ser formal.

Entre os benefícios das aulas de musicalização também estão outros aprendizados, como respeitar regras e conhecer limites. Além disso, os pequenos têm acesso a um mundo vasto de canções folclóricas e populares, parlendas e brincadeiras musicais, fazendo uso ou não de instrumentos diversos.
Helen ressalta que alguns pais pensam que a musicalização é algo que deve ser inserido na vida de um bebê ou criança apenas por um certo período. Porém, vale lembrar que “a aula traz benefícios contínuos às crianças e a continuidade do trabalho é importante para que elas não percam esse elo com a arte e se desenvolvam cada vez mais”, reforça Helen.

Fotos: Divulgação/JC


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário