Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Um ano de experiências: por que fazer intercâmbio?

06 de dezembro, 2018
Texto: Paula Starling | paula@intervip.tur.br
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Educação. Para aqueles que ainda duvidam de como é gratificante fazer um curso ou intercâmbio no exterior decidimos compartilhar algumas vivências

Marcelo Fadul – Toronto, Canadá

Aos 21 anos, em 2005, tomei a decisão de que queria conhecer uma nova cultura e um novo idioma e o meu 2º ano da faculdade de Comércio Exterior já exigia esse segundo idioma com uma certa urgência. Doze anos depois, já casado e com um foco bem diferente dos anos anteriores, minha mulher, ainda sem viver essa mesma experiência que eu, decidiu ir para o Canadá para um curso com foco na sua área da Medicina.

Não tive dúvida: se 12 anos depois voltaria para aquela cidade que ajudou a construir a minha personalidade, haveria de ser a mesma InterVip que daria a familiaridade de uma renovada experiência, desta vez em dose dupla. Há poucos dias de volta ao Brasil, posso garantir que valeu mais uma vez vivenciar o Canadá com a minha mulher. Pude reviver grandes dias e observar nos olhos da minha esposa a primeira experiência assim como foi a minha de 2005. Que venham tantas outras.

Christian Boger – DID Hamburgo, Alemanha

Acabo de voltar de um intercâmbio de três meses em Hamburgo, na Alemanha. Sem dúvidas, fazer este intercâmbio foi uma das minhas melhores escolhas até agora, não só porque eu aprendi um novo idioma ou vivi, mesmo que por um curto espaço de tempo, em outro país, mas também porque conheci pessoas e culturas de diferentes partes do mundo que abriram meus horizontes, visões e pensamentos.

Eduardo Prado – Summer Fuel Columbia University, Estados Unidos

A experiência que tive durante o meu programa de verão na Universidade de Columbia foi algo que realmente mudou o meu ver sobre universidades e a vida fora do País.

Tive a oportunidade de conhecer pessoas de mais de 15 países diferentes, aprendi muito sobre a vida de um empreendedor e quão difícil é o seu trabalho na construção de sua empresa, além de poder me divertir bastante nas ruas de Nova Iorque e no parque Six Flags.

Porém, não posso deixar de falar do curso de liderança e inovação que tive lá. O curso é excelente e abrange de maneira ampla o mundo das startups, não é à toa que, desde o início do programa, iniciamos um projeto de empresa em que formamos um grupo e, ao fim do curso, realizamos uma apresentação.

Maria Victoria Alvim de Faria – The London School of English, Inglaterra

Ao ser questionada pelos filhos sobre o que gostaria de ganhar no dia das mães, disse a eles que o meu desejo era fazer um intercâmbio de um mês para aperfeiçoar o meu inglês. Eles toparam a minha aventura e no mesmo dia já procurei a Intervip e já conhecer quais seriam as minhas opções.

Decidimos por Londres, pois, além da facilidade que você encontra de mobilidade para qualquer outro país da Europa, era a oportunidade de conhecer uma cultura riquíssima em história e tradições e, claro, fazer meu curso de inglês. Apesar de estar sozinha, a minha companhia foi a melhor que eu poderia ter nesses dias mágicos que vivi na capital britânica. Já estou superanimada para 2019, pensando em qual será o próximo destino.

Fernando Cavallieri – Universidade da Califórnia em San Diego, Estados Unidos

O programa que escolhi foi o Business English na University of California San Diego (UCSD), com duração de dez semanas, que tem como objetivo melhorar a fluência e expandir o vocabulário com foco no mundo corporativo. Após o programa de inglês, escolhi o Professional Certificate Program Business Management com ênfase em Finanças que acrescentou muito na minha vida profissional.

A grande oportunidade desse curso na verdade foi o OPT (Optical Practice Training), que nada mais é do que uma extensão do visto de estudante, permitindo ao estudante trabalhar legalmente após a conclusão do curso, durante um ano.

Hoje estou morando em Nova Iorque, trabalho em uma startup de tecnologia no mercado financeiro (“Fintech”), com nome de SAF Platform. Revendo todo o ano que passou, o aprendizado e experiência que adquiri reiteram que isso foi uma das melhores escolhas da minha vida.

Jeronimo Rinco – International House Malta (English School), Malta

Ter a oportunidade de fazer um programa de intercâmbio fora do país superou minhas expectativas. Eu tinha ciência dos desafios linguísticos e culturais que iriam surgir, mas a experiência vai além do idioma.

Em um programa assim, conhecemos histórias, comidas, nacionalidades diferentes através de vidas que estão ali, também, para o mesmo objetivo, mas que acabam tomando outro rumo, gerando uma nova e única vivência, a melhor da minha vida até então. Já estou programando a próxima experiência. Que venha o próximo programa.

Marum Patrus – LEYSIN e CISS Summer Global Leadership

Intercâmbio é uma experiência única que só quem foi sabe. Você volta totalmente diferente, você abre os olhos para muitas coisas. Já tive várias outras experiências, summer camps no Canadá e em Londres, mas não foi igual à experiência que tenho na Suíça. É totalmente diferente. A experiência, independência, é a melhor coisa.

Longe dos pais, só você, você que decide por si mesmo, cuida das suas coisas, não tem ninguém, apenas você. É uma experiência única.

Gabriel Lage – HS EUA, Estados Unidos

Por que alguém escolheria deixar os seus amigos, família, seus costumes, entre outras coisas para fazer um intercâmbio? Um intercâmbio em um lugar desconhecido aonde nada é garantia e tudo é diferente. Para mim a resposta foi simples e clara: futebol. Após dois anos, não tenho palavras para descrever minha escolha.

Minha vida foi mudada por este intercâmbio. Tudo o que posso dizer como testemunha e com alguns exemplos é: o intercâmbio foi sem dúvida a melhor coisa da minha vida, e para mim vai continuar sendo.

João Vitor Giovannini – SSLC Toronto, Canadá

Descrever a sensação e a experiência de se fazer um intercâmbio em poucas palavras, e pensando um pouco, concluo meu intercâmbio em uma palavra: multicultural. A viagem me propôs muito mais do que o aprendizado de uma língua, colocou dentro de mim a vivência de mundo. Estive em Toronto, durante aproximadamente 20 semanas.

Não importa a idade, não importa o país, não importa o programa. Aproveito para desejar um Feliz Natal e um 2019 onde fazer um programa no exterior esteja nos seus planos.