Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Restaurante reabre com exposição artística

09 de setembro, 2020
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Gastronomia. Após cinco meses fechado, o Evü restaurante reabre as portas com algumas novidades. O estabelecimento traz um pouco dos encantos da arte, além de um espaço reservado para pequenos grupos e até uma sala de coworking.

Esses ambientes ainda não estão abertos ao público por conta das restrições de seguranças que foram adequadas à pandemia, mas logo serão inauguradas. “Aproveitamos o momento do salão fechado para fazermos algumas melhorias” conta Tiago Patrício, sócio do local.

Por hora, quem passar por lá, além de saborear uma ótima comida ou degustar um café especial, vai poder também contemplar arte. É que estão no restaurante 08 telas do arquiteto e artista plástico Saul Vilela e seu filho Marco. “Minha ideia é sempre dar espaço a algum artista. Vamos fazer um rodizio de exposições” explica Tiago.

Saul Vilela

Saul Vilela se dedica a pintura desde o final dos anos 1970, embora sua trajetória nesse universo tenha vindo antes, no início dessa década, quando ainda era estudante de arquitetura, e se tornou marchand de vários nomes de sucesso, como Manabu Mabe, Maria Helena Andrés, Álvaro Apocalipse, Ivan Marquetti, Inimá de Paula, Bracher e Carlos Scliar, entre outros da época.

De todos eles, Scliar tem importância fundamental na vida de Saul: “Foi ele que me ensinou a pintar, me dava tinta, me ensinou a técnica dele”, conta. Figurativo no início, mais tarde adotou o abstrato, estilo pelo qual se tornou conhecido.

Ao longo do tempo, conseguiu conciliar arquitetura e pintura, sempre de uma maneira leve, mesclando em seus trabalhos uma dose de irreverência, anticonvencionalismo e humor. Na hora de pintar, o que predominou foi o lado emocional. “Vou para o atelier descobrir o que vou fazer. Às vezes, acerto; em outras, dá nada, mas passo o rodo na tinta e consigo um fundo ótimo”, explica.

Leia também: Flashes: um giro pela sociedade mineira

Sobre seu trabalho, Bracher escreveu: “A pintura de Saul Vilela é, de saída, forte, exuberante e eloquente. Com a textura expressionista de quem conhece e pratica o ofício”.

Marco Vilela

Marco Vilela é artista plástico e arquiteto nascido em Belo Horizonte – MG. Adepto da pintura de ação ou expressionismo abstrato, onde se destaca o movimento e energia do artista.

Diferente de como ocorre na arquitetura, ao pintar Marco tenta deixar a mente limpa e sem interferências externas, ele transpõe a ação do seu subconsciente para “soltar” o movimento e a imaginação, de forma que não haja um planejamento ou qualquer intenção figurativa e geométrica. Sua obra se forma através da harmonia de cores e movimentos sem destino ou finalidade.

A intenção é criar formas abstratas, algumas vezes harmoniosas outras não, que faça o expectador parar e pensar, que o faça experimentar a obra à sua frente.
Ele tenta desfocar a visão do óbvio, do fácil, do rotineiro e desafiar a mente à enxergar através da abstração, tenta colocar a mente do expectador em conexão com o subconsciente e fazer com que através de uma obra sem significado aparente, sejam despertados sentimentos e significados pessoais e únicos.

Marco usa em seus quadros tinta acrílica e pinta suas telas esticadas no chão, para ter uma visão de “dentro” do quadro e também de alguma forma fazer parte da obra.

 





Fotos: Breno da Matta


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário