Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Rabada no Gero – Fasano

11 de outubro, 2019
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Gastronomia. A rabada é um prato tradicional da cozinha brasileira de raiz que está ganhando fama na alta gastronomia. É também apreciado em Portugal com o nome rabo de boi, e na Inglaterra, conhecido com oxtail soup. Feito com o rabo do boi, o segredo do seu sucesso é o cozimento lento por várias horas até que a carne se desgrude do osso sem muito esforço.

Seja no fogão a lenha de uma fazenda ou na cozinha de um restaurante sofisticado, é certo que a rabada é um prato potente de riquíssimo sabor. A partir deste mês, essa iguaria poderá ser apreciada em três versões com muito requinte no Gero, do hotel Fasano, aos sábados durante o almoço. Especializado em gastronomia italiana, o chef Fábio Jobim sempre busca trazer o melhor da gastronomia brasileira em suas criações. Está à frente das panelas do Gero desde o início de 2019, após ter passado por outras cozinhas do grupo Fasano.

Disponível também no almoço executivo (R$ 89, com entrada, principal e sobremesa), a rabada clássica com tagliolini na manteiga (R$ 78, aos sábados) vem com dois grandes pedaços do osso revestido pela carne a ponto de se desfazer por um suave toque do garfo.

Leia também: Jantar com queijos no Osso

Por baixo, uma cama de agrião embebido no molho do próprio cozimento dá um toque especial para a receita, além da finalização com broto de agrião fresco. A massa que acompanha é delicada, feita na casa, e fica completa com o parmesão ralado na hora. Agrião e rabada são mesmo uma combinação que dá certo e o chef sabe disso, já que elaborou mais uma receita em que o gnocchi feito com agrião na massa é recheado com rabada e finalizado ao creme de parmesão (R$ 68). As folhas de agrião também são visíveis no ragu de rabada com risoto de parmesão (R$ 72).

No Gero, o garçom está sempre a oferecer um queijinho parmesão ralado diretamente no prato, um luxo. O vinho sugerido para acompanhar é o Chianti Fasano DOCG, elaborado com 85% de Sangiovese, 10% de Canaiolo e 5% de Colorino Toscano, sob cultivo orgânico (R$ 252), e a cWarta ainda conta com mais 80 rótulos.

O menu especial de rabada complementa o cardápio da casa, que abrange 10 opções de pastas, 6 sabores de risotos, além de 16 pratos principais diversos com carnes e frutos do mar a partir de R$ 72. Como sobremesa, sugiro o tiramissu (R$ 28), bem leve e perfeito para terminar uma refeição.





Marble LAB – Casa Cor Minas

Últimos dias para aproveitar o laboratório de experiências gastronômicas que a Marble Design Pieces implantou dentro da mostra Casa Cor Minas. Foram 40 dias de intensa programação com chefs renomados criando sabores e texturas aliados às peças exclusivas de mármore e pedra sabão desenvolvidas pelas sócias Raquel Guerra e Karina Costa. Na reta final teve jantar de seis tempos inteiramente com sobremesas finas da Mariana Correa frenta à La Parisserie, experiência crudivegana com Juliana Resende, jantar-show no estilo happy hour com Aniel Matos e menu “Meu Brasil Brasileiro” com Rusty Marcellini. Para encerrar, no sábado dia 12 às 17:30 terá hamburgueria na parrilla do Seu Burger, e workshop com Ana Beloto e Rodrigo Rezende provando que águas e azeites premiados se misturam às 19:00. No domingo dia 13, o encerramento com chave de ouro ficará a cargo do chef Djalma Victor (Osso Mind the Bones) comandando o Fogo de Chão no horário do almoço.

Nu Escuro com Renato Quintino

Que tal jantar de olhos vendados e se entregar à exploração dos outros sentidos do corpo? É certo que a visão nos toma toda a atenção no momento da refeição e nos impede de sentir genuinamente o olfato, o tato, o paladar e o barulho que a comida faz dentro da boca. No jantar “Nu Escuro” idealizado por Renato Quintino em parceria com a Amadoria, o cardápio é secreto justamente para as pessoas descobrirem o que há além do que se pode enxergar. Os participantes chegam e são vendados e assim permanecem. Existem “tutores” que ficam por perto de cada mesa para auxilia-los a pegar a taça de vinho, por exemplo. Serão 5 pratos, cada um combinado com uma bebida diferente, predominantemente vinhos e um drinque surpresa. Às 19:00 no dia 16/10, quarta-feira, esse desafio acontece por R$180, respeitadas alergias ou intolerâncias que o participante preenche antes em questionário, para estar protegido de qualquer incomodo ou problema com alimentos. Inscrições pelo Sympla. Rua Mucuri 325, Floresta.

Nespresso no Glouton

É possível ir além do café como bebida e ele pode virar ingrediente. Foi isso que o chef Léo Paixão mostrou num evento promovido pela Nespresso no Glouton. Defumada com café, a berinjela foi servida com missô, sagu de pequi e quinoa crocante no prato inicial do menu degustação quase todo a base de café. O guioza de galinha d´Angola com quiabo é uma das suas mais recentes criações e recebeu uma borrifada de cold brew para perfumar a receita. O café apareceu também na leitoa grelhada com tutu de feijão prato com tamarindo e tâmara. Um prato que já faz sucesso há muito tempo, e por sinal é um dos meus preferidos, é a costela de boi com o espesso e delicioso roti de café acompanhada de angu de canjica branca e farofa de Neston. Na degustação de queijos artesanais vai uma geléia de café e pimenta. Na oportunidade, soubemos sobre o relançamento da edição limitada Cafezinho do Brasil.

Fotos: Arquivo Pessoal

Avalie este conteúdo


Sobre Léa Araújo:

Léa Araújo, editora do blog Degustatividade, escreve sobre restaurantes e experiências gastronômicas há 7 anos. Amante da boa mesa busca sempre estudar e compreender além do prato de comida. Focada na alta gastronomia, na alimentação saudável e atenta a pequenos produtores procura sempre descobrir os detalhes de cada novidade no mercado gastronômico.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!