Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Luiz Jahnel abre mostra individual no PIC Cidade com obras em técnica exclusiva

14 de novembro, 2017

“O espatulado raspado”. Mostra “Pincéis de Aço” reúne 25 obras em diversos formatos e estilos criativos do artista, e fica em cartaz até janeiro/2018, aberta ao público, com entrada franca.

“Minha pintura não é essencialmente temática, embora sempre haja um título para ela. Considero a imagem o tema principal, e deve ser trabalhada para se obter um efeito plástico que irá surpreender e encantar o observador”. É assim que o artista plástico Luiz Jahnel apresenta suas obras, numa carreira sólida construída ao longo de quase 20 anos dedicados exclusivamente à pintura, evoluindo com a técnica do espatulado raspado. Essa técnica consiste basicamente em aplicar a tinta com espátulas de pintura (pincéis de aço), e então raspá-la para retirar o excesso. Com isso são criadas variações tonais pela sobreposição de várias camadas de cores. O resultado é uma pintura lisa com uma forte textura visual.

“Comecei a utilizar essa técnica com a tinta acrílica, que exige uma trabalhosa preparação da tela; passei depois para a tinta a óleo, mais fácil de ser aplicada, mas com menos textura visual. Agora estou trabalhando com o pastel oleoso, puro ou com tinta a óleo. A espátula raspa, desenha e busca a luz pela retirada da cor”, destaca.

Segundo o artista, cada material utilizado produz um efeito diferente, por isso ele mesclou na mostra seus trabalhos mais recentes com alguns mais antigos, realizados com a tinta acrílica.
É esta coletânea que ele apresenta na exposição individual “Pincéis de Aço”, que será aberta no dia 21 de novembro, (terça-feira), às 20h, na galeria de arte do PIC Cidade (Rua Cláudio Manoel, 1185, Funcionários).

“A pintura não pode ser inocente ou leviana. Cada trabalho é uma busca constante pela imagem artisticamente (não formalmente) perfeita, inicialmente apenas vislumbrada pelo autor. Nunca consegui chegar nem perto dessa perfeição, mas, ao percorrer o caminho vou me defrontando com as maravilhas que só a arte pode nos mostrar. Assim, como o escritor inebria o leitor com palavras, o músico com notas musicais, o pintor o faz com a imagem”, completa Luiz Jahnel.

Foto: Divulgação