Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Jantar Secreto – A Panela

13 de setembro, 2018
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Gastronomia. Qual o seu nível de entrega para uma experiência gastronômica secreta? Zito Cavalcante realiza em BH jantares misteriosos nos quais você não sabe o que vai comer, nem quem serão as pessoas que estarão na mesa e só descobre o local algumas horas antes do encontro. Uma coisa é certa: são servidos sempre quatro pratos harmonizados com cervejas artesanais a R$ 130. É uma noite bem interessante, já que as pessoas da mesa não se conhecem e, mal acaba o jantar, já estão trocando telefones e marcando encontros.

A comida com certeza é o ponto alto de todo esse mistério e os preparos do chef e beer sommelier Zito Cavalcanti são cuidadosamente pensados para que a harmonia entre pratos e cerveja seja perfeita. A cada temporada Zito seleciona os parceiros dessa empreitada, sendo que as cervejarias Capa Pretas, Madalena, Brucke, Kud e Ouropretana já participaram. Estive presente nas duas últimas edições e os pratos são sempre uma criação totalmente diferente.

Na quinta temporada teve um superbolinho de bacalhau curado pelo chef com picles de nabo harmonizado com Kud Tangerine, uma witbier feita com cascas de laranja e sementes de coentro. Também fez parte da brincadeira uma combinação inusitada de feijão, cogumelo e cacau num creme para molhar a focaccia de canela acompanhado pela Vienna Lager Kud Substitute, além da picanha ao perfeito ponto vermelho com vagem salteada que casou muito bem com a Pale Ale Kashmir.
A sexta temporada estava planejada com 14 jantares como de costume, e acabou tendo 24 encontros.

Foi um jantar bem especial com carne de caça no menu e foi o meu prato preferido: jacaré ao chimichurri com farofa na manteiga e alho e barú. O réptil confitou por 4 horas na banha de porco para adquirir suculência, já que é uma carne magra, na consistência de um frango. A Ouropretana Pale Ale veio para dar um terceiro sabor ao prato. Na sequência, a amada coxinha fez a alegria dos comensais, com massa de inhame, recheada com costelinha de porco e requeijão da roça, empanada na farinha de mandioca. O fator acidez ficou por conta do suco de tangerina usado no preparo dessa iguaria.

Mais surpresas no penúltimo prato: linguiça de camarão seco com porco entremeada no tropeiro baiano composto por feijão fradinho, vinagrete de tomate verde, quiabo, coentro e dendê. Um show de sabores elevados pela harmonização da Ouropretana Ginger India Pale Ale com sua leve picância e frescor provenientes da adição de gengibre. Por último, veio um beijinho, doce tipicamente brasileiro na versão empanada com coco para ser saboreado com uma Ouropretana Amburana Brown Porter rica em notas de café e chocolate vindas de maltes tostados.

No meio da temporada o cardápio mudou e teve cheesecake de capim limão com torresmo de lombo curado, azedinha e cominho; spanakopita de caponata, gema de ovo curada e maionese de castanha de caju, ancho braseado com farofa de camarão seco e purê de abóbora e bolo de café com chantilly de wasabi e ketchup de beterraba.

“Nessa temporada, os parceiros de longa data Don Churrasco e Royal Prestige marcaram presença no projeto, além da cervejaria Ouropretana, que abocanhou as harmonizações. A Panela trabalha em parceria com empresas que veem no projeto a oportunidade de associar o seu produto ao meu trabalho e ao acesso a um público extremamente engajado com gastronomia”, ressalta o chef Zito Cavalanti.

Esse meu relato não estraga a surpresa, já que cada temporada é realizada com novas invenções de Zito, e criatividade e ousadia são traços marcantes do chef. As vagas para a sétima temporada já estão esgotadas até outubro. As inscrições são feitas no site. Entregue-se.

Fotos: Natália Olívia