Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

1917: espetáculo cinematográfico é um dos favoritos ao Oscar 2020

21 de janeiro, 2020
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Cinema. Proporcionando uma experiência avassaladora de encher os olhos, “1917” é um filme que fica ainda mais especial nas grandes telas de cinema. Isso porque o efeito imersivo do longa, dirigido por Sam Mendes, vencedor do Oscar por “Beleza Americana”, em 2000, consegue se destacar melhor tornando-se envolvente e parte essencial da trama.

Ambientado em meio a tensão dos campos de batalhas da Primeira Guerra Mundial, dois jovens soldados britânicos, Blake (Dean-Charles Chapman) e Schofield (George MacKay), são encarregados de uma árdua missão: entregar a mensagem que cancela o ataque de um batalhão prestes a cair em uma armadilha do exército alemão e assim salvar, pelo menos, 1600 vidas. No entanto, para isso acontecer, a dupla precisa atravessar o território inimigo em poucas horas. Vale mencionar que entre os militares que seriam salvos está o irmão mais velho de Blake.

Apostando na união entre técnica e estética, não que o roteiro seja deixado de lado, o longa traz a ideia de que tudo foi feito em um grande plano-sequência, ou seja, sem cortes. Porém, obviamente, em uma produção deste porte seria impossível tratar tudo com uma única tomada. Sendo assim, Mendes opta por takes longuíssimos, cortando estrategicamente trechos específicos, de forma quase imperceptível ao grande público. Com isso, o diretor transporta o espectador para dentro da tela, como parte integrante da história.





Pontualmente elegante e certeira, a fotografia, assinada por Roger Deakins, 14 vezes indicados ao Oscar e vencedor por “Blade Runner 2049”, consegue reforçar o aspecto grandioso da produção. Além disso, a sonoplastia, figurino e elementos cenográficos são os componentes que arrematam a obra e prendem a atenção. Desta maneira, os diálogos enxutos, mas concisos, não criam a sensação de lacuna e nem interferem na dinâmica do filme.

Apesar de se desenrolar em dos momentos mais conturbados e tristes da história, “1917” não é baseado em fatos reais. Talvez o correto seja dizer que é “levemente inspirada”. Isso porque a ideia inicial para a realização da película surgiu após Alfred Mendes, avô do diretor, relatar um acontecimento que presenciou nos tempos em que lutou na Primeira Guerra Mundial.

“Havia uma história que era um fragmento do relato de meu avô, que lutou na Primeira Guerra. Era a história de um mensageiro que tinha um recado para levar. E isso era tudo que podia contar. Essa história, ou esse fragmento, permaneceu comigo e obviamente eu a ampliei e fiz mudanças enormes, mas a essência é a mesma”, revelou Sam Mendes ao podcast da revista Variety.





Prêmios e reconhecimento

Com distribuição da Universal Pictures e DreamWorks, 1917 tem se destacado na temporada de premiações. Ao todo, considerando Oscar, Bafta, Globo de Ouro, Critic’s Choice, DGA, PGA, WGA e MPSE, o longa já coleciona 35 indicações.

Até o momento, foram sete vitórias:

  • Globo de OuroMelhor Filme de Drama e Melhor Direção;
  • Critics’ Choice: Melhor DireçãoMelhor Fotografia e Melhor Edição;
  • PGA (Sindicato dos Produtores): Melhor Produção
  • MPSE (Sindicato dos Editores de Som): Melhor Diálogo/ADR

Presente em 10 categorias do Oscar 2020, o filme é o segundo mais indicado na premiação, ao lado de produções como “Era Uma Vez… em Hollywood” e “O Irlandês”. Coringa é o líder de indicações com 11 nomeações. Os vencedores serão conhecidos na cerimônia do dia 9 de fevereiro.

1917 disputa nas categorias de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Fotografia e Melhor Roteiro Original, Cabelo e Maquiagem, Efeitos Visuais, Trilha Sonora, Edição de Som, Mixagem de Som e Design de Produção.

Por dentro da história

Para entrar no clima do filme, a Universal Pictures produziu vídeos especiais com o professor e historiador Leandro Karnal. Dividida em “A Grande Guerra”, “Os Heróis” e “As Perdas”, a série aborda o que foi a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), as mudanças que ocorreram após o seu fim e a importância do ano 1917 para a história como um todo.

Os outros capítulos da série serão divulgados nesta quarta, 22, e sexta-feira, 24. A Universal ainda disponibilizará uma versão estendida do conteúdo na segunda, 27 de janeiro. Já o filme “1917” chega aos cinemas brasileiros nesta quinta feira, 23.

Assista ao trailer:

Direção: Sam Mendes
Roteiro: Sam Mendes, Krysty Wilson-Cairns
Elenco: George MacKay, Dean-Charles Chapman, Mark Strong, Andrew Scott, Richard Madden, Claire Duburcq, Colin Firth, Benedict Cumberbatch, Daniel Mays, Adrian Scarborough
Duração: 119 min.
Fotos: Divulgação

Nota: 10/10


Sobre Jader Theóphilo:

Jornalista, 24 anos, formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Atua como redator e repórter do Jornal da Cidade BH. É produtor de conteúdo e colunista semanal na Revista Zint, com foco em assuntos culturais, e colaborador do site Notícia Preta. Adquiriu experiencia com apuração e produção de jornais da Record TV Minas, atuou como apresentador, repórter e produtor, na PUC TV. Além disso, participou da produção de 3 programas semanais, na TV Horizonte, e foi analista de mídias sociais, na Horizon, marca mineira de roupas masculinas.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário