Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Dicas da Tami

24 de agosto, 2017
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Para ficar de olho e desejar! Já que o tema principal desta edição do caderno de moda é o handmade, não poderia deixar de apresentar para vocês a Catarina Mina, uma marca cearense que tem em seu DNA o trabalho manual! Presente no mercado há mais de 12 anos, a Catarina Mina é uma marca cearense e que hoje já é destaque em praticamente todo o Brasil e no mundo. Especializada na criação e desenvolvimento de bolsas feitas à mão, a marca reflete a dedicação a todo o processo que envolve o nascimento de cada peça em produtos que aliam a tradição do artesanato à sofisticação do luxo. Desde sua criação, a marca já desenvolveu produtos de Private Label para grandes marcas como: Osklen, Água de Coco, Maria Filó, Maria Garcia, Daslu, Lilla Ka, Lita Mortari e outros. Algumas das coleções desenvolvidas foram destaque em desfiles do SPFW, como foi o caso da linha de fios dourados produzida para a Água de Coco.

Hoje, a marca se destaca por seu projeto #umaconversasincera, que teve visibilidade e reconhecimento nacional recebendo prêmios pela iniciativa, entre eles o Prêmio ECOERA da VOGUE (2015) e o Prêmio Brasil Design da 3M (2016).
O projeto #umaconversasincera, que rege a campanha de custos abertos da marca, fazendo a ponte de viabilização e criação de produto de design para o artesanato de dezenas de mulheres em comunidades no Ceará. Em um ano de reposicionamento e abertura de custos, a Catarina Mina quadriplicou o número de mulheres artesãs envolvidas no processo, sem tornar a produção seriada, mantendo o cuidado com cada peça e, principalmente, tirando algumas das profissionais envolvidas de situação de vulnerabilidade social. Além disso, concebeu e adotou uma oficina de artesãs em distritos de Sobral, a Fia Oficina, que trabalha basicamente com palha de carnaúba e beneficia mais de 20 mulheres no distrito de Aracatiaçu.

Uma bolsa guarda um montão de segredos. Mas uma coisa que uma bolsa da Catarina Mina não pode esconder é o seu processo de produção. Afinal, a beleza que chega até as suas mãos é resultado do carinho de muitas outras: as mãos da designer que imagina e desenha, as das artesãs que criam e entrelaçam, as das costureiras que dão a cara final do produto, além das mãos que revisam, embalam e distribuem as peças.

Neste sentido, a Catarina Mina lança uma ideia: expor os custos envolvidos na produção de cada uma de suas peças. “É um jeito de tornar visíveis as nossas prioridades e deixar o consumidor por dentro do nosso processo”, descreve a marca, a primeira no Brasil a adotar a iniciativa. O propósito é ir além na intenção de mover o consumidor em direção a perguntas como: o que há por trás e como funciona a cadeia de moda e de produção de uma forma geral? Que tipos de vida e pensamentos incentivamos com as nossas formas de consumo?

“Gosto muito de dizer que se trata de um ‘projeto’, pois isso significa que ele é da ordem da tentativa, está em construção. Não está pronto. Desta maneira, estamos abertos para nos transformar, ouvir sugestões, aprender e ensinar com outras iniciativas de mundo”, explica Celina Hissa, diretora criativa da marca.

Fotos: Divulgação

Avalie este conteúdo


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Senha o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!