Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

As semanas de moda do novo mundo

31 de julho, 2020
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Adaptação. E a união das experiências físicas e digitais no cenário Phygital

Dentre todas as transformações que a pandemia tem trazido para o mundo da moda, uma em especial ganhou destaque neste último mês: a digitalização dos desfiles da última temporada de fashion weeks.

Assim como o Oscar está para a indústria do cinema, as semanas de moda internacionais estão para a indústria da moda como os mais prestigiados eventos do setor. Há anos e anos, elas reúnem marcas em torno de grandes espetáculos sensoriais onde são exibidas suas últimas criações, exclusivamente para os mais importantes formadores de opinião, compradores e imprensa especializada.

A isso, acrescente muitos eventos paralelos: provas de roupas, re-sees e visitas aos showrooms das marcas, after-shows, e muitas fotos, abraços, relacionamentos pessoais e o circuito estará completo.

Pois bem, o distanciamento social acaba de redefinir todos os conceitos que movem esses acontecimentos desde o último século. E por isso, o momento foi mesmo histórico. Acompanhar as semanas de moda de Londres, Alta-Costura e masculinas de Paris e Milão de forma 100% digital – em formato de filmes ou performances pré-gravadas – trouxe a sensação de ruptura do modelo já conhecido e deixou bem claro que ele não é mais suficiente. É chegada então a disrupção total dos desfiles de moda?

Acredito que não. Ainda que o formato tradicional tenha se tornado anacrônico, o calor humano do qual a moda se abastece (e provoca) é atemporal. A comunicação direta, o observar, o comentar, o ver e ser visto, a troca de sensações e experiências faz parte do show. A moda respira isso, alimenta-se desse frisson.

E ainda que todos já saibam que a cultura digital nos convida a mudar rapidamente, que o mundo está em evidente transformação, é importante lembrar que ainda somos pessoas: feitos de átomos (e não de bits).

Da junção do physical (físico em inglês) com o digital, eis que surge o Phygital, que propõe justamente a união de experiências de átomos e bits. Pois compreendendo que os mundos real e o virtual estão cada vez mais próximos, por que não integrá-los em nome da experiência final?

Foi no que acreditou Pierpaolo Piccioli, diretor criativo da Valentino, que envolveu Nick Knight, fotógrafo e dono da plataforma ShowStudio na concepção do show que aconteceu nos estúdios da Cinecittá em Roma.

Em uma performance ao vivo, batizada de “Of Grace and Light, o vídeo mesclou os mundos real e digital por meio de quinze silhuetas que dançavam acrobaticamente junto de modelos sentadas em plataformas.

Cada modelo foi executado com cerca de cinco metros de altura e as modelos que os vestiam foram colocadas no alto de escadas, em plataformas suspensas e numa espécie de trapézio. Os vestidos brancos ultradramáticos – com volumes, plumas e franjas – que, em condições normais seriam executados manualmente, tiveram brilhos, estampas, bordados e outros efeitos especiais providenciados por imagens digitais criadas por Knight.

A apresentação foi online para convidados da marca ao redor do mundo e presencial para um pequeno grupo de jornalistas da imprensa italiana, reunidos – mas obedecendo o distanciamento.

Em coletiva de imprensa a maison italiana ressaltou: “Nenhum efeito digital pode substituir a presencial. O resultado foi a expressão dos valores internos da alta-costura: criatividade, imaginação e emoção”.

Sem dúvidas, o que houve de melhor na temporada: uma experiência phygital, emocionante e atual; uma síntese dos novos tempos e ainda uma inspiração para os eventos de moda do novo mundo que vem por aí.






Sobre Tatiana Andrade:

Com mais de 10 anos de experiência no mercado de comunicação de moda, luxo e varejo; Tatiana Andrade é Designer de Moda, com especialização em Marketing de Moda pelo Fashion Institute of Technology de Nova York e pós graduada em Marketing pela ESPM de São Paulo. Iniciou sua carreira na Iorane em Belo Horizonte; e continuou em São Paulo, onde desenvolveu estratégias de comunicação para clientes como Versace, Roberto Cavalli, Lolitta, Schutz, dentre vários outros na Index Assessoria; foi Head de Marketing da Guess no Brasil e de volta à BH, inaugurou em 2019 a Brand Boutique, agência de Branding e Marketing para marcas de moda, design e lifestyle.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário