Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Óxido de ferro no combustível provoca aumento do consumo

25 de abril, 2020
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Manutenção. Problema ocorre principalmente em motocicletas equipadas com injeção eletrônica, e prejudica o funcionamento ideal das velas.

O uso de combustível contaminado com óxido de ferro provoca aumento de consumo em motocicletas e este problema ocorre, sobretudo, em modelos com sistema de injeção eletrônica. A constatação é da NGK, especialista em sistema de ignição, que recebe constantemente no seu canal de clientes várias consultas com dúvidas a este respeito.

Segundo a empresa, o que acontece é que as motocicletas com sistemas de injeção tendem a se adaptar às condições de funcionamento do motor e, muitas vezes, pequenas falhas de ignição não são percebidas. Porém, o aumento do consumo de combustível é notado com facilidade.

Ao identificar a mudança na economia, é possível relacionar ao óxido de ferro.  Trata-se de um aditivo que pode ser utilizado para aumentar a octanagem da gasolina de baixa qualidade. De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo), é proibido o uso de metais pesados, como o ferro nos combustíveis nacionais. Esse óxido faz com que a vela perca isolação elétrica e gere pequenas falhas de ignição, provocando o aumento de consumo de combustível.

Leia também: Mais segurança para as motos elétricas

Segundo o consultor da Assistência técnica da NGK do Brasil, Hiromori Mori, a forma mais fácil de identificar o uso de combustível contaminado é por meio de uma inspeção visual. “A ponta do isolador, parte cerâmica da vela de ignição vermelha, o eletrodo lateral e o castelo metálico, parte da rosca da vela, vermelhos são indicativos de contaminação da vela”, alerta.

Para ele, o primeiro passo é a substituição das velas de ignição. Mas existem algumas recomendações para prevenção, entre elas procurar abastecer em postos de combustível de confiança, evitar combustíveis com preços muito baixos, sempre pedir a nota fiscal do combustível, e aditivos não homologados pelas fabricantes de motocicletas e sem aprovação da ANP também devem ser evitados.

FOTO / Divulgação JC / NGK


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário