Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Rótulos dos alimentos podem ter “pegadinhas”, alerta médico

12 de setembro, 2019
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Saúde. Uma pesquisa realizada em 2019 está lançando luz sobre os chamados alimentos “livres de gordura trans”. Para isso, especialistas do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Pública da Universidade de São Paulo (Nupens/USP) e do Instituto de Defesa do Direito do Consumidor (Idec) analisaram rótulos de mais de 11 mil produtos comercializados no Brasil.

Os estudos compararam a parte da frente das embalagens, que geralmente alardeiam a ausência de gordura trans, com a tabela nutricional e lista de ingredientes, que ficam na parte de trás. O resultado é que as aparências enganam, pois 30% dos produtos identificados como “livres de gordura trans” escondem pequenas quantidades do ingrediente em sua composição.

Leia também: Medicamentos manipulados: mitos e verdades

Vale lembrar que, no Brasil, é obrigatório que os fabricantes informem na embalagem a quantidade de gordura trans presente nos alimentos. No entanto, se o produtor tiver menos de 0,2 grama do ingrediente por porção, a empresa pode declarar que a quantidade é zero.

A respeito desse assunto, o médico nutrólogo Guilherme Ferreira Mattos, de Belo Horizonte, alerta que não é apenas a quantidade de gordura trans que causa confusão nas pessoas. “A utilização de nomes científicos também prejudica o entendimento das informações, deixando o consumidor sem saber se aquele produto é nocivo ou não à saúde”, comenta.

Leia também: Adotar hábitos saudáveis em grupo auxilia no alcance de resultados físicos

Dicas úteis

Segundo ele, é importante entender melhor os rótulos dos alimentos. Veja 5 dicas do médico:

  1. Desconfie da parte da frente do rótulo: muitos produtos destacam na parte da frente chamarizes como “fonte de fibras”, “rico em vitaminas” e “0% gordura trans”, mas uma leitura da tabela nutricional pode mostrar que o produto tem níveis de açúcar e sódio acima do recomendado.
  2. Atenção à ordem dos ingredientes: a lista de ingredientes é formada em ordem decrescente. Por isso, fuja dos produtos em que açúcar e óleo apareçam em primeiro lugar. Além disso, se o alimento consta como integral, mas a farinha branca é o primeiro ingrediente, repense a sua compra.
  3. Saiba quais são os sinônimos de açúcar: sacarose, Frutose, Lactose, Glicose, Glucose, Dextrose, Maltodextrina, Mel, Agave, Xarope de milho. Ao ver essas substâncias nos rótulos, tenha em mente que elas são apenas açúcar. Portanto, fique atento às suas quantidades.
  4. Quantidade por porção: essa é uma informação muito importante nos rótulos. Isso porque os níveis de calorias ou gorduras não se referem ao produto inteiro, mas sim a uma pequena porção, cujo tamanho é definido em lei. Portanto, é prejudicial comer um pacote inteiro de biscoito só porque na embalagem está escrito que o produto tem pouco sódio ou açúcar.
  5. Valor diário: a sigla VD% refere-se à quantidade de um determinado ingrediente, tomando-se como base uma dieta média de 2000 calorias. Se um produto tem em gorduras 80% valor diário, isso quer dizer que ele irá suprir quase toda a sua necessidade para um dia.

Foto: Pedro Vilela

Outras dicas de saúde estão na sessão Bem Estar.


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário