Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Os perigos das dietas da moda

17 de maio, 2019
Por: Jornal da Cidade BH
Foto: Arquivo pessoal
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Coluna Júnia Bethônico. Cada indivíduo é único e tem necessidades nutricionais específicas, por isso, é preciso cuidado com as fórmulas prontas

Olá, pessoal! É um grande prazer estar de volta, escrevendo sobre o que eu mais amo no JORNAL DA CIDADE. Já são quase 20 anos estudando Nutrição e quanto mais eu sei, mais eu vejo que não sei nada, porque ainda tenho muita coisa a descobrir.

Nos últimos 2 ou 3 anos, estudei bastante, fiz um curso muito importante de Bioquímica em São Paulo e uma pós-graduação em Fitoterapia. Com isso, tenho aprendido que não existe dieta ideal, existe dieta personalizada, em que a gente vê a individualidade bioquímica de cada pessoa. Por isso, é muito perigoso usar as dietas da moda.

Algumas das dietas mais seguidas atualmente são a cetogênica, a low carb e a plant based. A seguir, vou falar um pouco sobre cada uma delas.

Leia também: Especialista em tratamento de obesidade revela dificuldades para emagrecer

A dieta cetogênica, ou keto, em inglês, é uma dieta em que o organismo produz energia através de corpos cetônicos, e não pelo metabolismo do carboidrato. Já a low carb, muito seguida atualmente, envolve um grande engano: as pessoas pensam que carb, em inglês, significa carboidratos totais. Mas, na verdade, carb significa carboidratos simples, que são os açúcares, a farinha branca, os doces. Alimentos que a gente não deve estar ingerindo o tempo todo.

Deste modo, uma dieta low carb pode, sim, ter carboidratos complexos de boa qualidade – inclusive, ela deve ter esses carboidratos. Isso porque as pessoas que tiram totalmente os carboidratos da dieta não têm nutrientes, não têm substrato, especialmente para as bactérias do intestino. Aí o intestino para de funcionar ou começa a apresentar uma disbiose intestinal, que é o quadro no qual as bactérias “do mal” ficam em maior quantidade que as bactérias “do bem”, dando início a vários sintomas e doenças.

Leia também: Segmento de comida saudável cresce cerca de 98% e torna-se bom negócio

A dieta do momento nos países mais desenvolvidos é a plant based, que é baseada em plantas. É uma dieta que eu gosto muito e que venho usando na maioria do tempo, desde a época em que trouxe o detox para Minas Gerais, mais ou menos em 2012. Basicamente, ela é uma dieta em que a gente come comida de verdade. É praticamente vegetariana, porque não prevê o consumo de proteína animal.

A dieta plant based tem vários benefícios: melhora o sono, melhora a pele, é anti-inflamatória, antioxidante e desintoxicante. Porém, para mim, nem a dieta plant based – ou vegana ou vegetariana – pode ser considerada completa. Isso porque a maioria das pessoas que segue essa dieta tem um déficit da vitamina B12, que é a vitamina encontrada nas carnes.

De forma geral, acho muito importante as pessoas estarem comendo comida de verdade ao invés de comerem o que chamo de produtos alimentícios, que são aqueles que vêm da indústria e não são alimentos – que vêm de Deus. Por isso, seja qual for a dieta indicada pelo seu nutricionista, a minha dica é: coma bastante comida verde ao longo da semana e tenha um final de semana de saúde e prazer.

Júnia Bethônico é nutricionista e consultora empresarial.

Avalie este conteúdo


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.