Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

DIA MUNDIAL DA PSORÍASE CONSCIENTIZA SOBRE DOENÇA

16 de outubro, 2018
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Saúde. Dia 29 de outubro é o Dia Mundial da Psoríase, data estabelecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde), dedicada à difusão de informações sobre a doença e melhoria da qualidade de vida dos portadores.

A psoríase afeta 125 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo cinco milhões apenas no Brasil, e é caracterizada por lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas, que se manifestam mais no couro cabeludo, cotovelos, joelhos, unhas e até na região genital.

É uma doença inflamatória, imunomediada, crônica e não contagiosa, e apesar de não ter tem cura, pode ser tratada e controlada.

Segundo a dermatologista da Lenz Clinic, Ana Paula Furst, é importante buscar orientação médica aos primeiros sinais para garantir um tratamento mais assertivo.

“A psoríase pode se manifestar mais raramente na forma invertida, onde surgem manchas inflamadas e vermelhas nas dobras do corpo (axilas, virilhas e embaixo dos seios), até na forma eritrodérmica, um dos tipos mais graves da doença, com lesões generalizadas em mais de 75% do corpo”, esclarece a médica.

Segundo a especialista, a doença pode aparecer em pessoas geneticamente favoráveis que, ao receberem um estímulo desencadeante como estresse, traumas, drogas, dentre outros fatores, podem desenvolver uma resposta imunológica e começar a apresentar as placas descamativas.

A descamação ocorre porque o processo de renovação celular, que normalmente ocorre em um mês, na psoríase acontece em poucos dias, por isso o aparecimento de tantas escamas.

Tem cura?

Com o tratamento adequado é possível controlar a doença e ter uma vida mais leve e feliz. “A orientação básica é hidratar muito a pele e tomar sol nos horários indicados, além dos tratamentos prescritos, conforme a forma como aparece. Se o grau for leve, indicamos tratamentos tópicos; se moderado a grave, indicamos medicamentos sistêmicos que podem ser desde a fototerapia, medicamentos tradicionais ou imunobiológicos, mas o apoio da família e de amigos é fundamental. É importante esclarecer e combater o preconceito que muitas pessoas têm sobre a psoríase, que não é contagiosa e pode abalar o emocional dos pacientes”, alerta a médica.

Foto: Divulgação

Avalie este conteúdo

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!