Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Dermatologista apresenta método que suaviza manchas e renova a pele

22 de outubro, 2018
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Bem estar. O microagulhamento é um procedimento estético que consiste na realização de microperfurações na pele com o uso de finas agulhas de metal. A técnica estimula a produção de colágeno e elastina, o que melhora o viço e a elasticidade da pele; possibilita uma melhor oxigenação e nutrição nos tecidos; e amplia a absorção na pele de alguns princípios ativos.

De acordo com a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Teresa Noviello, o tratamento é iniciado com a aplicação de um creme anestésico. Após essa etapa, o profissional irá realizar a assepsia da pele, escolher a agulha adequada para cada caso e em seguida são feitas as microperfurações.

“Durante o procedimento, as pequenas perfurações sangram e passam por um processo de cicatrização, que contribui para a regeneração do tecido da pele. Isso acontece porque o organismo, para combater a inflamação das pequenas lesões, estimula as células dos fibroblastos, que são responsáveis pela produção do colágeno, e ajudam na reparação e remodelação da pele”, explica.

O tratamento pode ser finalizado com a aplicação de produtos específicos para cada pele, como o ácido hialurônico, a vitamina C e mesclas clareadoras. No momento em que se terminam as perfurações de cada quadrante da área de tratamento é necessário que seja aplicado imediatamente o produto finalizador.

Sendo aplicável a todos os tipos de pele e em todas as áreas do corpo, a técnica pode contribuir para o tratamento de cicatrizes causadas pela acne ou por pequenas feridas; a diminuição de poros dilatados no rosto; o combate e a amenização de rugas e linhas de expressão; a promoção do rejuvenescimento da pele; o clareamento de manchas, como o melasma; a suavização de estrias vermelhas e brancas; e o tratamento da alopecia ou calvície.

O tipo e tamanho das agulhas a serem utilizadas irá depender do tratamento proposto pelo dermatologista. Conforme Teresa, mesmo causando um pouco de desconforto, o microagulhamento traz benefícios enormes a pele, que inclusive podem ser sentidos desde a primeira sessão.

“Toda a dor ocasionada pelo procedimento pode ser amenizada com um anestésico local. A recompensa é uma pele uniforme, sem manchas, depressões e cicatrizes. É importante destacar que o método deve ser realizado por um dermatologista qualificado, pois é de extrema relevância que as agulhas sejam descartáveis e eliminadas em cada sessão. Além disso, se o procedimento não for feito por um médico da área, em caso de erros, os prejuízos podem ser de difícil reversão”, conclui.

Foto: Divulgação

Avalie este conteúdo


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!