Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Política de inclusão de empregados com mais de 60 anos cresce no Brasil

11 de fevereiro, 2019
Foto: Michelle Lopes do Amaral
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Pesquisa. Segundos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os idosos estão adiando a saída do mercado de trabalho.

A pesquisa feita pelo órgão aponta que há cerca de 7,5 milhões de brasileiros empregados com mais de 60 anos, o que representa 7,2% do total de empregados, um aumento considerável em relação a 2012, quando esse número era 5,9%. Os fatores para essa permanência no mercado variam de cada pessoa. No caso de Maria Benedita de Oliveira, é a alegria proporcionada pelo emprego.

Maria é aposentada, tem 68 anos, é solteira e não tem filhos. Embaladora na rede de supermercados Verdemar, está há quatro anos na empresa. “Gosto de trabalhar. A convivência com os colegas e os clientes me alegra e é o ponto alto do meu dia. Não consigo ficar em casa, tenho medo de ficar sozinha e entrar em depressão”, explica Maria.

Casos como o de Maria são comuns no Verdemar. A rede de supermercados tem políticas voltadas para a contratação de funcionários acima de 60 anos. Atualmente, são quase 300 pessoas com esse perfil, o que representa 8% do quadro de funcionários e esses números vêm crescendo ao longo dos anos.

Leandro Souza de Pinho, superintendente em Recursos Humanos da rede, vê essa diversidade etária como algo muito positivo: “A interação entre funcionários jovens e idosos é incrível, gera troca de experiências, agrega valor e diversifica o conhecimento. Esses fatores somam no dia a dia da empresa, melhorando as experiências entre os clientes e os profissionais”.

Inclusão como valor

A rede de supermercados possui o projeto ‘Inclusão como Valor’, que promove a contratação e valoriza a igualdade de grupos diversos, como deficientes, pessoas com transtornos mentais ou psiquiátricos, profissionais de maturidade que encontram dificuldades para retornar ao mercado de trabalho e pessoas que buscam o primeiro emprego e não possuem experiência na atividade que será exercida.

“A inclusão é valor para a gente. O investimento para promover o projeto é alto, mas acreditamos que o trabalho e a vida de todos podem ser muito melhores se as pessoas acreditarem em si mesmas e no outro”, comenta Pinho sobre o programa que compreende cerca de 930 funcionários.