Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Fundador de empresa de investimentos ensina como obter sucesso apesar da crise

05 de outubro, 2018
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Entrevista. Como investir bem seu dinheiro, sem surpresas? Como uma consultoria precisa, especializada, com credibilidade e confiabilidade pode ajudar? E o Brasil e suas oportunidades e crises? Como saber qual o momento propicio para investir? Como escolher o melhor caminho?

Fundada por Ricardo Cavalcante Ribeiro em 2003, a Sonar Investimentos é uma empresa nasceu com uma moderna filosofia de gestão e uma forte formação acadêmica e profissional. Possui mais de R$ 500 milhões sob gestão em fundos de investimento multimercado, com investimento no exterior, fundos exclusivos e carteiras administradas.

Nesta entrevista, Ricardo mostra a influência das eleições no mercado financeiro e dá dicas para o investidor obter mais sucesso. Confira:

Jornal da Cidade Como as eleições 2018 estão influenciando o mercado? Como investir neste momento?
Ricardo Cavalcante Ribeiro As eleições presidenciais sempre influenciam o mercado financeiro de maneira significativa. Este ano não está sendo diferente. Pelo contrário: como o nível da incerteza em relação ao resultado em 2018 é maior, o mercado tem apresentado dinâmica ainda mais nervosa. Investir neste cenário não é tarefa pra amadores.

O investidor arrojado que quiser se aventurar pelos mercados mais voláteis, como ações ou câmbio, deve procurar a orientação de um profissional de mercado para auxiliá-lo(a) nas decisões. Há no mercado boas opções de gestores independentes especializados neste tipo de consultoria com custos muito competitivos.

Já o investidor mais cauteloso e conservador deve optar por aplicações mais estáveis como as LFTs, CDBs de bancos de primeira linha ou fundos DI. Definir um cenário de investimentos com a disputa presidencial ainda tão indefinida é um exercício desafiador, mas por enquanto acreditamos que as coisas devem piorar antes de melhorar. Mas podem melhorar muito.

Como está o mercado para quem quer investir? A crise já passou? O momento é agora?
Em termos macroeconômicos a crise está passando sim. Este seria o momento ideal para investimentos se não tivéssemos a eleição presidencial agora. Com a eleição o cenário fica binário: os mercados devem ter alguma instabilidade e indisposição com alguns candidatos, resultando em queda da bolsa, aumento de juros e da cotação do dólar, por outro lado, há candidatos cujas propostas agradam mais aos investidores e, em caso de vitória, o mercado ainda pode apresentar alguma melhora.

Como uma consultoria pode ajudar um investidor? Quais as vantagens?
Uma consultoria pode ajudar muito o investidor nesse momento de incerteza auxiliando na montagem de uma carteira balanceada e, principalmente, definindo o momento certo para investir nos ativos mais adequados para cada perfil de investidor. Mas cuidado. É fundamental escolher uma consultoria independente, não ligada a nenhum banco ou corretora. Só assim o investidor estará seguro para tomar as decisões certas.

Quais os principais erros que investidores avulsos cometem? Como evitar isso?
Nossos clientes dizem estar frustrados em seguir recomendações de investimento e não atingir os resultados almejados. Penso que o erro mais comum é não procurar ajuda profissional. O mercado financeiro hoje em dia é tão complexo e globalizado que exige um conhecimento mais específico para ter bons resultados. Investir sem conhecimento é como tentar se curar sem ir ao médico. A boa notícia é que os gestores de recursos hoje estão acessíveis facilmente, inclusive pelo celular.

O que alguém que quer começar a investir tem que saber?
O mais importante é saber que existem consultorias especializadas e independentes para auxiliar o investidor. Inclusive algumas contam com aplicativos que facilitam a vida dos investidores, como o Patrimoney. O brasileiro ainda está conhecendo este tipo de serviço, mas nos Estados Unidos mais de 70% do mercado investe com auxílio de um profissional independente. Não precisa ser milionário. E é mais barato e acessível do que as pessoas pensam.

Quais investimentos estão mais vantajosos nesse momento?
Não tem como dar uma resposta genérica para todo tipo de investidor. Cada um tem seus objetivos, cada um tem sua tolerância a perdas, cada um tem uma ambição. Cada caso é um caso. O importante é saber que as oportunidades existem. O investidor tem que encontrá-las, sozinho ou com a ajuda de um consultor/gestor, e tentar extrair o máximo de cada uma delas, dentro de suas características pessoais.

Com a velocidade cada vez maior das informações que norteiam o mercado, com a dinâmica do atual cenário e a globalização, como a tecnologia pode auxiliar os investidores?
O avanço da tecnologia influi demais no mercado no sentido de interligar os mercados mundiais pela velocidade com que as informações circulam. Isso faz com que um problema na Turquia afete o Brasil muito mais intensamente e rapidamente do que no passado. Aumenta a volatilidade, mas também aumentam as oportunidades.

É questão de saber tirar vantagem dos movimentos. Mas podemos usar a tecnologia a nosso favor e o Patrimoney é um exemplo concreto disso, pois ele é uma ferramenta de comunicação imediata entre o investidor e o gestor, seja para mudar uma alocação, seja para tirar uma dúvida quanto a uma sugestão do gerente do banco.

Com essa tecnologia disponível e com a queda dos custos, não faz mais sentido investir sem o apoio de um gestor profissional. Penso que dentro de pouco tempo ninguém mais vai investir sem um aplicativo de conexão com um gestor.

Informações sobre o aplicativo podem ser lidas aqui.

Foto: Leo Lara