Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Entrevista com Marcelo Dayrell

04 de outubro, 2019
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Bate papo. Veterinário destaca a importância dos ambientes pet friendly, mas alerta para os cuidados com o animal enquanto as pessoas usufruírem destes locais

Amplamente utilizados no exterior, os espaços pet friendly vêm se popularizando no Brasil. Cada vez mais, os animais ganham espaço na vida dos seres humanos, participando ativamente de sua rotina.

Então, poder levá-los a um restaurante, shopping, loja ou até mesmo o trabalho passa a ser um – enorme- facilitador, não só para o tutor, mas também para o bicho que, muitas vezes, não gosta de ficar sozinho em casa.

De acordo com o veterinário e diretor do Animed Hospital Veterinário, Marcelo Dayrell, o aumento de espaços pet friendly significam um enorme avanço social. “Os animais também são nossa família, né? São como nossos filhos! Mas eles têm cuidados muito específicos, que não podem ser esquecidos jamais”, destaca.

Em conversa com o JORNAL DA CIDADE, Dayrell fala um pouco sobre como os tutores podem utilizar essa nova tendência da forma correta e responsável.

JORNAL DA CIDADE O senhor pode falar um pouco sobre espaços pet friendly?

MARCELO DAYRELL É uma tendência global. Os animais, cada vez mais, fazem parte da família e das vidas das pessoa. Por isso, nada mais normal do que poderem frequentar os locais junto de seus tutores. Hoje temos shoppings, galerias, lojas, coworkings e uma série de estabelecimentos totalmente receptivos aos bichinhos.

Muitos animais não gostam de ficar sozinhos em casa. Por isso, é um facilitador para os “seus humanos” poderem levá-los consigo aonde forem. Ser pet friendly é ser respeitoso, amoroso e entender a importância da vida animal.

Quais países são referência na tendência pet friendly?

Vários países já aderiram a essa tendência. Grã-Bretanha, Hungria, França e Canadá lideram o ranking de locais que mais prezam por locais pet friendly. Há tempos, estes países defendem os direitos dos animais.

Nos últimos anos, o Brasil também entrou nessa onda. Cresceu consideravelmente o número de estabelecimentos que aceitam animais, além de permitir muitos debates acerca do tema.

O que um espaço pet friendly precisa ter?

Primeiramente, uma equipe treinada para conviver em harmonia com animais. Se for uma loja de roupas, por exemplo, que os vendedores sejam receptivos com os Pets. Entendam e aceitem que eles podem fazer suas necessidades, que podem latir (no caso de cães) e que isso é natural. Deixar uma tigelinha com água é indicado, principalmente em dias quentes.

Lembrem-se: ser pet friendly vai além de apenas permitir a entrada dos animais, é respeitar e gostar dos animais.

E quais as dicas para o tutor que leva seu animalzinho para um bar, por exemplo?

Não é porque o local é pet friendly que o bichinho não precisa de cuidados especiais de seus tutores. Principalmente em bares e restaurantes que, normalmente, são programas que demoram mais, é importante fazer pequenos passeios com o animal no entorno para que faça suas necessidades e se movimente.

Levá-lo para beber água e também se certificar que ele se alimentou. Caso o local não disponibilize ração e água, o tutor deve trazer de casa. O barulho, calor e frio excessivos também são problemas. Não exponha seu animal a essas condições.

Avalie este conteúdo


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Senha o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário

×
Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!