Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

BH no centro do turismo de negócios

26 de julho, 2019
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Entrevista. Fatores como índices de violência abaixo que o de outras capitais e rede hoteleira nova credenciam a capital mineira para se destacar no segmento

Belo Horizonte se consolida, a cada ano, como centro de turismo de negócios. Recentemente, a capital foi destaque durante a Feira EBS, realizada em junho, em São Paulo, mantendo o objetivo de reunir, de um lado, toda a cadeia produtiva desta indústria em um único lugar e, de outro, os profissionais de marketing, eventos, RH, treinamento, incentivo e compras das principais empresas do País e empresas fornecedoras de produtos e serviços para esse mercado.

Para o presidente do Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau, Jair Aguiar Neto, a localização, os índices de violência mais baixos em relação a outras grandes cidades e a infraestrutura de hotéis e do aeroporto, um dos melhores do País, credenciam a capital mineira para liderar este tipo de negócios.

Nesta entrevista ao JORNAL DA CIDADE, o executivo conta sobre o segmento em crescimento.

Leia também: “Não existe beleza ideal e plena”, diz cirurgião plástico

JORNAL DA CIDADE Sobre a feira, o que ela revelou sobre a percepção nacional com relação a BH?

JAIR DE AGUIAR NETO O evento é focado no público realizador de eventos de todo o País. Belo Horizonte participa da feira há anos, mas nunca tivemos uma participação efetiva.

Dessa vez conseguimos patrocinar a cota ouro com a união do Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau, Belotur, Expominas, Mineirão, Actuall Hotel e BH Airport. Levamos o destino Belo Horizonte de forma impactante.

Quais as vantagens de BH com relação a outros pólos?

Belo Horizonte é um destino pronto para receber eventos e o turista de negócios e lazer. A localização é excelente. Índices de violência cada dia mais baixos. Temos hoje um hub nacional através do nosso aeroporto internacional. Um dos melhores aeroportos da América Latina.

Temos uma infraestrutura hoteleira nova e diversa. Bons espaços de eventos privados, o que flexibiliza a realização de eventos. Temos ainda circuito Praça da Liberdade, Patrimônio Mundial que é a Pampulha, terceiro melhor Mercado Central do mundo e no entorno, há ainda o Inhotim e as cidades históricas.

A rede hoteleira e o aeroporto parecem ter melhorado bastante, mas e os equipamentos para a realização de eventos são compatíveis com a demanda?

Hoje temos espaços para atender às demandas que chegam. Inclusive espaços inovadores. O próprio aeroporto hoje tem sido espaço para realização de eventos. O Mineirão reposicionou Belo Horizonte como destino de grandes shows internacionais.

Leia também: Maria Fumaça agita o roteiro de férias

O Expominas agora privatizado está retomando a agenda de eventos e atraindo mais eventos para a capital, além de centro de convenções. Espaços novos como o do Minas Tênis Clube, além do setor hoteleiro como o Actuall Convention hotel, Ouro Minas, Mercure. Nos falta agora o retorno do Minascentro como um espaço que é conhecido nacionalmente; como permanece fechado têm prejudicado nossa imagem fora do estado.

Quais os eventos mais relevantes que BH sedia em nível nacional?

Hoje os mais relevantes de calendário são Minas Trend Preview, Mangalarga Machador, Mega Leite, Semana Internacional do Café, Superminas entre outros.

Lembrando que temos vários eventos que acontecem que tem projeção nacional e internacional para os próximos anos que já foram captados pelo Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau.

O que o trade tem realizado por essa causa?

A cadeia produtiva do turismo está em uma de retomada da união. É um processo. Depois de uma crise devastadora agora que muitos estão conseguindo se organizar internamente e retomar as atividades junto aos seus setores. Não desenvolvemos um destino de forma isolada e a união de todos é que vai transformar o destino.

E a Pampulha como Patrimônio da Humanidade ajuda? Faz a diferença? Isso está sendo aproveitado?

Faz diferença sim. Mas não há ainda clareza no desenvolvimento dessa potencialidade. Infelizmente, mas vamos trabalhar para mudar esse cenário.

Leia também: Intercâmbio para maiores de 50 anos cresce 20% ao ano

E sobre BH se tornar Cidade Criativa da Gastronomia? O que isso impacta nos negócios?

Toda vez que ganhamos uma premiação ou reconhecimento internacional nos afastamos um pouco mais do que é o total desconhecimento do turista pelo nosso destino. Não somente do estrangeiro, mas também para o próprio brasileiro. Então precisamos, sim, lutar pelo reconhecimento de nossas potencialidades e a gastronomia é uma das maiores que temos. Essa candidatura está sendo abraçada por toda a cadeia produtiva do turismo.


Sobre Jornal da Cidade BH:

Portal de notícias de BH e região, com informações sobre eventos empresariais, negócios, economia, política, cobertura social e muito mais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário