Jornal da Cidade BH | Notícia boa também dá audiência!

Atletas mineiros ganham 17 medalhas em competição no Rio

14 de setembro, 2018
Jornal da Cidade BH Notícia boa também dá audiência!

Sucesso. XVI Copa Internacional de Judô premiou jovens do programa Superar, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer

Onze medalhas de ouro, quatro de prata e duas de bronze. Esse foi o saldo da equipe do Superar no Judô Para Todos, disputado na XIV Copa Rio Internacional de Judô. A competição foi realizada no feriado de 7 de setembro, na Arena da Juventude, Vila Militar de Deodoro, no Rio de Janeiro. O Superar é um programa da Prefeitura de Belo Horizonte que é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.

A equipe do Superar no Rio foi composta por 17 atletas do núcleo Escola Municipal de Ensino Especial Frei Leopoldo. Os atletas que conquistaram medalha de ouro foram Júlia Vitória de Morais, Maria Fernanda Nonaka, Felipe Elias Nonaka, Vitor Carvalho Sant’ Ana, Ana Paula Martins, Davi Marcelo Mendes, Djalma Fernandes Telles, Richard Augusto Mendes, João Emanuel Pereira e Thayna Luiza Lopes.

Gelbert Wilmerson Evangelista, Lilian de Assunção Alves, Wesley João Paulo dos Reis e Amarildo Marques Martins ficaram com a de prata, enquanto Marlon Antônio Pereira e Gleice Souza de Jesus ganharam a de bronze.

O programa

A criação de seis novos núcleos de atendimento desde 2017 fez o Superar ampliar o número de alunos atendidos. O programa atende, atualmente, a cerca de 940 pessoas com deficiência – física, visual, intelectual, auditiva, múltipla e com autismo. A meta era chegar a 850 atletas até o fim do ano – número, portanto, já superado.

Com o objetivo de promover a inclusão social da pessoa com deficiência por meio do esporte e de atividades físicas e culturais, o programa oferece aulas de 16 modalidades esportivas e culturais – atletismo, basquetebol, bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado, percussão, funcional e parataekwondo.

O Superar funciona em três centros de referência (CREPPD, Escola Municipal de Ensino Especial
Frei Leopoldo e Clube Palmeiras) e seis núcleos – as escolas estaduais de ensino especial Amaro Neves, Sandra Risoleta e João Moreira Salles, além do Colégio Marconi, da Associação de Deficientes Visuais de Belo Horizonte e da Associação de Surdos.
Um dos requisitos para ingressar no Superar é ter idade superior a seis anos, além de apresentação de laudo de deficiência e a existência de vagas.

Fotos: PBH

Os contatos para o programa são pelo e-mail superar@pbh.gov.br e pelos telefones 3277-4546 e 7681.